Cobrança Extrajudicial

cobranca_extrajudicial
A importância da Cobrança Extrajudicial

A Cobrança Extrajudicial terceirizada é a ferramenta capaz de minimizar seus custos evitando ter uma estrutura para o fim sem a aptidão necessária.

Caracteriza-se por ser a ferramenta capaz de minimizar os custos operacionais de um departamento de cobranças próprio, além de evitar, pela falta de aptidão, os riscos da imperícia.

CALÚNIA
INJÚRIA
DIFAMAÇÃO

Moral =  Desavença, conflito, objetivos comuns, argumentação, superação de resultados. Neste pequeno parágrafo com os mais vários exemplos de obstáculos a serem superados, resume-se ao ato de não exercer simultaneamente com o devedor o exercício da oratória, mas exercermos a arte da “escutatória”. Escutar nos remonta aos aspectos do chamado PROCESSO DE NEGOCIAÇÃO, não desalinhe-se por bravura, mantenha a calma, ela é essencial e fundamental ao trabalho que nos propusemos. E é justamente de que trata a base do treinamento de cobrança extrajudicial. Dar oportunidade ao devedor e observarmos quanto as relações de interesse TRILATERAL, isto é, do cliente CREDOR, do DEVEDOR e do COBRADOR, considerando sempre quanto as relações pessoais, tanto quanto as profissionais.

Normalmente ouve-se a expressão: – “agradecemos, mas já temos um advogado que cobra para nós!”

No entanto, respeitosamente, é necessário que saibamos que, de um modo em geral, os advogados – salvo exceções – estão devidamente voltados para medidas judiciais, análise, instrução e acompanhamento processual, assim como elaboração contratual em geral. Entretanto, em se tratando de cobranças extrajudiciais, nada se compara com a especialização e a experiência. Trabalhamos há 40 anos na área e o Know-how adquirido com estudo e prática faz de nós a certeza da reintegração dos ativos financeiros, sem o desgaste do uso da justiça.

Três etapas compõem a cobrança:

Comercial – onde ocorre SPC e Protesto,

Extrajudicial  – negociação especializada, de baixo custo financeiro e com retorno em tempo menor que a judicial.

Medidas judiciais cabíveis.

O Símbolo da Justiça:
– a espada sem a balança é mera força brutal;
– a balança sem a espada é o retrato da impotência;
– a venda nos olhos despreza o exterior para sentir a luz da
razão interior;
A cobrança extrajudicial, aos pés de tão nobre símbolo, é ferramenta capaz de evitar que tornem-se caras e pesadas.